Seleta Consultoria
Tag » motivação « @ Blog de João Costenaro
Joo Alberto Costenaro
RSS icon Email icon Home icon
  • Motivação Duradoura

    Data do Post: março 14th, 2009 admcostenaro Sem comentários

    Por: João Alberto Costenaro

    Os gerentes de vendas estão sempre à procura de palestrantes que levem seus vendedores a um estado motivacional que dure mais que os poucos dias habituais.

    Nós palestrantes, por nossa vez, procuramos incessantemente quais são os pontos que podem gerar uma mudança que faça os participantes permanecerem por muito tempo no tal estado motivacional ideal.

    Ao longo de minha vida profissional em vendas tenho encontrado vendedores que têm comportamentos que variam desde o mais comum dos mortais até os mais exóticos.

    Mas um tipo em especial me chama muito a atenção. São aqueles que estão sempre motivados. Não precisam de motivação externa.

    Nem todos são grandes vendedores, mas ruins nunca são. Nem todos são alegres ou serenos, mas estão sempre ativos. Nem todos são brilhantes, mas têm um interesse forte no que fazem.

    Consigo perceber que existe um grande número de vendedores que teriam todos os motivos para estarem sempre motivados. Mas deixam-se cair em algumas armadilhas e não se ajustam adequadamente ao trabalho.

    Não depender de motivação externa é, para a maioria, uma questão de escolha pessoal. Veja as três características sempre presentes nos motivados:

    1. Objetivos Pessoais Claros

    Eles definiram que vender é sua profissão. Sabem o que querem de sua vida no trabalho. Sabem o quanto querem trabalhar e quanto podem ganhar com isso.

    Para eles, trabalhar também traz prazer e pode ser até bem divertido.

    Dica

    Se você escolheu ser vendedor e não tem seus objetivos pessoais claros, é bom que seja disciplinado para começar:

    • Faça-os escritos, assim podem ficar claros mais facilmente.
    • Precisam ser mensuráveis para que possam ser avaliados.
    • Necessitam ter prazos estimados, pois é a maneira de saber se o ritmo de andamento está ou não adequado.
    • Não há uma regra para o que devem conter estes objetivos. Devem ser alcançáveis e coerentes com as responsabilidades assumidas frente à empresa em que você trabalha.

    2. Propósitos Claros

    O dicionário nos diz que propósito é a intenção de fazer ou deixar de fazer alguma coisa; decisão, deliberação, resolução. E ainda, bom senso, juízo, prudência e tino. Portanto, seus propósitos é que dão a qualificação à forma de atingir os objetivos:

    • Saber as razões que fundamentam cada um deles.
    • Determinação de fazer o esforço necessário pra atingi-los.
    • O que vai ganhar e o que vai perder com cada um deles.
    • Qual o nível de sacrifícios pessoais que está disposto a enfrentar.

    Por exemplo: Se você escolheu trabalhar como vendedor lojista de shopping, terá que encarar o fato de que trabalhar em sábados e domingos faz parte da vida moderna. Se ficar caindo na conversa da maioria de que trabalhar aos domingos é muito ruim, vai ficar desmotivado mesmo.

    3. Sensação de estar fazendo algo valioso

    Na maneira como que você pensa sobre o que faz está toda a diferença. O que é o inferno para um, pode ser o paraíso para outro. Embora a sociedade freqüentemente queira estabelecer de antemão o que é nobre de se fazer e o que não é, julgar valioso ou não o que se faz é uma escolha estritamente pessoal. Esta escolha determina em grande parte o estado motivacional de cada um. Uma tarefa que seria encarada por alguns como humilhação, pode ser o sonho de outros. Não só porque estes grupos teriam níveis intelectuais ou sociais diferentes, mas principalmente, pelo ângulo que cada um vê a ação.

    No Rio de Janeiro, um jornalista perguntou a um gari como ele conseguia se mostrar tão alegre e feliz, mesmo sendo um lixeiro. Este respondeu: “Eu sou um coletor de lixo, você sim, que ajuda a fazer a sujeira é o verdadeiro lixeiro.” E continuou: “Eu ajudo a mãe natureza, a maioria prejudica.”

    Reforço o que disse antes: gostar e estar feliz com seu trabalho é uma escolha sua e não uma dádiva divina. Ajuste-se e verá que é mais fácil do que imaginava.